quinta-feira, 23 de fevereiro de 2006

Eu sempre digo que...

...NO FIM BATE SEMPRE TUDO CERTO!

Image hosting by PhotobucketAcendemos.... e apagou-se
Image hosting by PhotobucketImage hosting by PhotobucketImage hosting by Photobucket... e acendemos.... e apagou-se
Image hosting by PhotobucketImage hosting by PhotobucketImage hosting by PhotobucketAcendemos novamente, com uma fogueirinha (para grandes males, grandes remédios!) E parece que desta é que foi. A "lava" começa a sair lateralmente por uma zona de fraqueza pré-existente...
Image hosting by PhotobucketImage hosting by PhotobucketImage hosting by Photobucket... e o segundo cone vulcânico entra em erupção. No final, obtivemos três belíssimos cones vulcânicos.
Image hosting by PhotobucketPara rematar, foi feita uma analogia com um caso real. Sintra, Sines e Monchique e a disposição das falhas principais no território português.

Não se esqueçam: É obrigatório no relatório falar de Sintra, Sines e Monchique e também do Complexo Vulcânico Lisboa-Mafra.
Mais fotos aqui...

No final festejámos a 100ª lição que teve direito a festa com música e comezaina, aula de fimos e bombinhas de mau cheiro que uns invejosos largaram à porta...
Image hosting by Photobucket
Image hosting by Photobucket
Image hosting by Photobucket
Image hosting by Photobucket

1 comentário:

Homer and/or Bart Simpson (10C) disse...

Homer Simpson

Sem dúvida que a comemoração da centésima lição foi algo de transcendente, magnifico, soberbo e deveras exeberante. Mas o grande momento foi um sucesso o rebentamento da bombinha de mau cheiro ( diga-se de passagem que estava muito bem elaborada, por isso arrisco-me a disser que se trata de um produto norte-americano).

Sem mais nada a acrescentar
Despeço-me