domingo, 3 de setembro de 2006

Sistema quê?

Há muito que frequento - com alguma insistência, diga-se - os sistemas deste Portugal profundo. Em todos que me punha em brincadeiras, havia novas reformas, que alteravam o sistema geral português e o meu também, por vezes desconhecido aos olhos do insignificante.Mas (desculpem-me a expressão) a merda de país que nós temos, que andamos a cavar um buraco sem nada, continua a surpreender-me cada segundo que passa.Não chega aturar os pais que nos lixam a cabeça com inovações do passado, ainda vem os tios da política nacional dizer-me a mim e a toda a gente, aquilo que é mais razoável para a minha vida.Sim, porque todas as decisões político-partidárias têm especial apetência na minha consciência, mas enfim...
A única coisa de jeito que não me posso queixar é que a escola já tem tomates para aguentar as horas ao calor que eu e mais alguns passaram a regá-las...e a plantá-las. As melancias. Finalmente já se pode vê-las crescer a olhos vistos. Por sorte como aquilo tá num sítio descampado, pode ser que um dia vá lá roubar alguma.
Há custa disto tudo, continuo sem perceber qual o sistema do povo. Se aquele que plantamos e dá tomates e melancias, ou aquele em que todos querem plantar, mas ficam agarrados aos tomates e com uma grande melancia.Sistema quê?

2 comentários:

Loca disse...

Ui, 'tás zangado! Não fiques assim que "no fim bate sempre tudo certo!"
Bêjos, até amanhã.
Mattrix rules everywhere, o Barreiro que se cuide!!....

cantorouco disse...

pela tua passagem comentada lá pelo meu canto, aquele abraço

rápido o meu olhar pelo teu agradável espaço - pois... as férias já terminaram e há que recomeçar o corre-corre!

volto mais logo :=)